Quantos me visitaram ?

24 de maio de 2013

MARACA NUNCA MAIS









O Maracanã não é mais o mesmo. Desfiguração total. Do alto, nem tanto, mas por baixo, é sério. Acabaram com a Geral das grandes figuras emblemáticas do folclore esportivo brasileiro e com aquela beleza de cobertura, sensacionalmente arrojada e única no mundo. Não mais comportará os quase duzentos mil expectadores de um BRASIL  X  PARAGUAI, do distante ano de 1969, por exemplo, quando no dia 31 de agosto, 183.341 torcedores pagaram ingresso, para assistirem ao jogo das Eliminatórias da Copa de 70, no México. Um recorde que jamais será superado agora no novo estádio. O verdadeiro MARACA, primeiro e único, desapareceu. Não existe mais! Sugerimos que  nunca mais seja ao Estádio do Maracanã aplicado o termo ocorrido por redução lingüística, que tanto o caracterizou: MARACA. O belo estádio Mário Filho, ou Maracanã, nunca mais será o mesmo MARACA. Transformaram-no em mais um estádio de futebol qualquer, como os vários que existem na Europa, por exemplo. Aquela arquitetura arrojada de um mestre, como Haroldo Lisboa da Cunha desapareceu para sempre. O Prof. Dr. Haroldo Lisboa da Cunha, da UERJ, foi o responsável pelos cálculos matemáticos da arrojada arquitetura do Maracanã, principalmente pelo vão das arquibancadas cobertas. Um dos pavilhões da UERJ recebeu merecidamente, o seu nome. Demolir parcialmente o Maracanã foi um crime (aliás, vários, inclusive de superfaturamento) de lesa-arquitetura. Quem não sabe disso, aplaude, por pura ignorância ou comprometimento na farra dos dinheiros públicos que rolou. "CAIXA CHEIA”! Gritarão os políticos do Rio de Janeiro e de Brasília, mas nunca mais o José Carlos Araújo, o Garotinho, da Rádio Globo, bradará magnificamente aquele clichê notável de CASA CHEIA, alardeando pelas ondas hertzianas que o Maracanã está completamente lotado! Isso ele fazia ao abrir os trabalhos de todas as transmissões esportivas prestigiadas pela galera e pelo povão... Será que teremos que assistir aos jogos de terno e gravata? Uma pena, ou melhor: uma ROUBADA...

ATÉ A PRÓXIMA

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Balneário Camboriú, Sul/Santa Catarina, Brazil
Sou professor adjunto aposentado da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Sou formado em Letras Clássicas pela UERJ. Pertenço à Academia Brasileira de Filologia (ABRAFIL), Cadeira Nº 28.