Quantos me visitaram ?

15 de junho de 2013

ARENA PARA MIM ERA A DO COLISEU



Hoje virou moda chamar os estádios de futebol de arena. O futebol, esporte das multidões, é praticado em um campo gramado, desde sua idealização, nos longínquos anos de uma antiga Inglaterra, há mais de cem anos. Mas nada mudou até hoje, no que se refere ao espaço aberto, onde este esporte é praticado oficialmente. Joga-se futebol em um verdejante gramado. Já o termo estádio vem do grego FJV*4@<, @<, subst. neutro, medida de comprimento, equivalente a 600 pés gregos, 626 pés romanos ou 180 metros. Era a oitava parte da milha; era o local de corridas; anfiteatro. Esse termo chegou até nós, através do latim stadium, ii. Por um cultismo renascentista, já houve a forma plural estadia. Então, o futebol é jogado oficialmente em estádios com verdejante relva, tanto que os nossos irmãos portugueses chamam o campo de jogo de relvado. Agora vem essa idéia de chamar os estádios de arena. O termo arena vem do latim arena (areia), uma forma erudita, isto é, que não sofreu nenhuma alteração fonética em sua evolução, até o português moderno. Já o termo areia é chamado popular, porque foi afetado pelas leis fonéticas da evolução do latim ao português, assim: latim, arena > area (nasalização e desnasalização) > areia (ditongação). Arena é, portanto, a parte central dos anfiteatros romanos, coberta de areia, onde se realizavam espetáculos de combate entre gladiadores ou entre feras; é o picadeiro do circo, que também é coberto de areia e onde o espetáculo se desenrola. Está aí o liame que fará surgir a metáfora moderna, pois o futebol é “show” e combate. Mas o uso da língua parece ter escolhido o termo estádio para designar o local do jogo da bola. Esse novo termo, arena, agora muito usado, contém o sema “modernidade”, paradoxalmente, introduzindo um moderno conceito de polidez, na maneira de se assistir aos espetáculos futebolísticos. Vai depender do comportamento do sujeito, usuário desses anfiteatros e de sua língua, aceitar e usar esse significante com novo significado. Se houver uma acomodação apolínea do espectador, pode ser que ARENA substitua ESTÁDIO, mas se Dionísio prevalecer e entrar em campo, apoteoticamente ovacionado pela “galera”, no velho/novo ESTÁDIO DO MARACANÃ, por exemplo, jamais estas casas de espetáculos futebolísticos serão chamadas de arena, pois arena é um termo erudito, que tem outro significado na cultura lingüística do humilde torcedor suburbano, que já foi penalizado, sem nenhum motivo, quando lhe surrupiaram a GERAL dos principais estádios de futebol do Brasil. Uma pena!



ATÉ A PRÓXIMA

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Balneário Camboriú, Sul/Santa Catarina, Brazil
Sou professor adjunto aposentado da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Sou formado em Letras Clássicas pela UERJ. Pertenço à Academia Brasileira de Filologia (ABRAFIL), Cadeira Nº 28.