Quantos me visitaram ?

8 de janeiro de 2008

DE VOLTA A BALNEÁRIO



Cheguei a Balneário Camboriú. Desci das serras Catarinense e Gaúcha para o litoral, suando em bicas. Ufa! O calor está mesmo para nenhum banhista botar defeito. A cidade está lotada e os argentinos chegaram, mas estão gastando pouco. Uma observação: estão mais bem educados. Parece que "los hermanos" abaixaram a crista e calçaram as sandálias da humildade, pois não andam mais pelas ruas com aquela empáfia de sul-americanos que pensam que são europeus e falam um dialeto da Langue d’Oc. Invadiram Florianópolis e deram preferência às águas turmalinas com areia branca de Canasvieiras. Agora, se você pensa em transitar por Floripa à vontade, está completamente engarrafado, quer dizer, enganado! O trânsito está um horror. Bem, pelas bandas de Balneário Camboriú a coisa está um pouquinho melhor. É claro que o trânsito não flui como gostaríamos, mas o departamento de engenharia da prefeitura até que deu uma ajeitada, abrindo novas vias de acesso ao centro e a diversos bairros, desafogando as críticas avenidas Brasil e do Estado. Nesse ano haverá mudanças políticas por aqui, pois os postulantes à Prefeitura já estão confabulando nos bares, nas esquinas, nos escritórios, nas empresas, nos corredores, nos ouvidos da gente e, principalmente, procurando uma fórmula segura para chegarem à chefia do Executivo. São muitos políticos: daqui e de fora; com nomes estranhos e com apelidos; com preparo e sem preparo; com razoáveis e até boas intenções, mas todos com o bolso cheio de muito dinheiro, pois uma campanha para a Prefeitura de Balneário Camboriú não sai por menos de uns seis ou sete milhões de reais.
O importante é que já estou de novo por aqui, observando as coisas do Sul, da Bola e das Letras. Opinem, dando seu voto, expressando a sua preferência pelos assuntos que trato nesse SITE.
Até breve.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Balneário Camboriú, Sul/Santa Catarina, Brazil
Sou professor adjunto aposentado da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Sou formado em Letras Clássicas pela UERJ. Pertenço à Academia Brasileira de Filologia (ABRAFIL), Cadeira Nº 28.