Quantos me visitaram ?

27 de maio de 2009

NO CORREIO GRAMADENSE


No dia 27 desse mês já frio de maio, estava novamente em Gramado e aproveitei a tarde nublada para visitar a esposa de meu amigo Osório, na redação do Correio Gramadense, na bonita avenida Borges de Medeiros. Sempre que viajo para o sul dou um pulinho em Gramado, cidadezinha encantadora, de muito verde e onde fiz alguns amigos. Cidadezinha por afetividade e encantadora por pura verdade! Ia-me encontrar com meus primos do Rio de janeiro e cheguei a fazer um pequeno roteiro para seus passeios. Nessa quarta-feira sugeri uma ida aos vinhedos de Bento Gonçalves e Caxias do Sul, passando por Carlos Barbosa para gastar uma graninha no Show Room da Tramontina. Não estando com meus parentes na cidade, pois partiram bem cedo para Nova Petrópolis e de lá para a região dos grandes e bons vinhos gaúchos, predispus-me, depois do almoço, a procurar a Vanessa, na redação do Correio Gramadense. Vanessa e Osório foram uma dessas amizades espontâneas que consegui fazer por estas bandas de frio e sol, de luz e tons, principalmente no amarelecer das folhas dos plátanos, como já está acontecendo. Fui recebido com um tratamento lhano e todo especial. Conversamos sobre a possibilidade de eu ter uma coluna naquele jornal. O assunto seria o tema que venho pesquisando há muitos anos: a linguagem do futebol. Como essa matéria chama a atenção de muita gente e desperta a curiosidade a respeito das origens dos termos futebolísticos, pareceu-me que poderia ter êxito em meus propósitos. Conversamos sobre isso e ela me apresentou ao Diretor da empresa, Sezefredo Machado. Bem, se o papo já estava interessante e objetivo, ficou mais ainda. Sezefredo Machado me expôs a filosofia de seu jornal e sua estratégia, para com esse veículo de comunicação, atingir metas bem definidas, como, por exemplo, a culturalização das massas, em vez de massificação da cultura, como, a princípio, muita gente poderia imaginar... Mas nada disso, Sezefredo foi de uma atenção e gentileza dignas de um lídimo profissional do ramo, pessoa educada e cônscia de seus objetivos a serem alcançados. Creio que retribuí, dentro de minhas limitações, mas, em breve, vamos iniciar um relacionamento jornalístico, para tentar fazer com que o Correio Gramadense se diferencie, cada vez mais dos similares da região. Se der certo, credenciarei ao futebol mais essa força de unir interesses, despertando a atenção para esse esporte formidável, uma ampla metalinguagem, aceleradora da cultura e do saber.

ATÉ A PRÓXIMA

3 comentários:

Anônimo disse...

Muita sorte para o Jornal - Correio Gramadense - atrair para seu "staff" um elemento do seu gabarito, que domina o tema, e usa a linguagem jornalística sem macular a literária.
Abraço da Ilka

vanessa disse...

Gostei muito do artigo ...Ficou ótimo..Ah quando passarmos em Balneário Camboriú em setembro vou levar as edições pessoalmente..abraço Vanessa do Correio Gramadense...

vanessa disse...

Sr. Feijó..Já deve ter recebido os exemplares que lhe enviei...Só quero lhe comunicar que não trabalho mais no Correio Gramadense..Abraço Vanessa, Osmar e Bruninhooo

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Balneário Camboriú, Sul/Santa Catarina, Brazil
Sou professor adjunto aposentado da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Sou formado em Letras Clássicas pela UERJ. Pertenço à Academia Brasileira de Filologia (ABRAFIL), Cadeira Nº 28.