Quantos me visitaram ?

10 de novembro de 2007

QUE ERRO, Ô MÊO !









A NOTÍCIA ( Fonte: TV Globo)


A polícia de São Paulo apresenta no início da tarde oito suspeitos de participarem do assalto a uma empresa de segurança em setembro. Na época, os ladrões levaram cerca de R$ 20 milhões.
Eles foram presos na quinta-feira quando tentavam entrar num condomínio de luxo. O golpe só foi descoberto por causa de um erro de português.
Os suspeitos pretendiam usar o nome de um conhecido empório de São Paulo para entrar no condomínio como se estivessem entregando panetones. Mas escreveram "impório" com "i" no começo, em vez de "e".
Um policial viu o carro, notou o erro e prendeu a quadrilha.”
COMENTÁRIOS

Gostaria de parabenizar esse policial que, certamente, entrou para a corporação por concurso, mostrando, assim, que o valor do mérito está acima de todas as formas politiqueiras de ingresso no serviço público.
Hoje em dia, até para se roubar é preciso estudar. E estudar bem a língua portuguesa, para não se dar mal nas paradas...
E por falar em língua portuguesa, seja ela em seu registro culto, popular ou vulgar, vejam o que aconteceu, lingüisticamente falando, com os larápios que assaltaram a tal empresa de segurança. Eles escreveram numa caminhonete o nome de uma firma de São Paulo, muito conhecida, mas erraram na grafia. Tratava-se de um EMPÓRIO. Esse vocábulo proparoxítono, de três sílabas (EM – – RIO) termina em ditongo crescente (ryo). A sílaba tônica é . Todas as outras duas são átonas. Isto é: há uma só sílaba forte, a tônica, e as outras duas são fracas, átonas. A primeira sílaba átona EM é pré-tônica e a segunda sílaba átona RIO é pós-tônica. Em português, ocorre um fenômeno fonético conhecido como Neutralização Vocálica, que é a redução da vogal –E- ou –O- átonas, a –I- e –U-, respectivamente. Isso é comum em muitas regiões do Brasil e é típico de nossa língua. Foi o que aconteceu nesse caso. Só que o fenômeno é fonético e não gráfico. Aí os pilantras se deram mal. Normalmente, muita gente, sem saber nada de fonética, pronuncia o /E/ e /O/ átonos, como /I/ e /U/, quando essa pronúncia não altera o significado, como, por exemplo: /to-ma-te/ ou /tu- ma-te; /pen-te/ ou /pen-ti/. Tomate com /O/ ou com /U/ será sempre aquele legume vermelhinho e saboroso. O mesmo acontece com pente, seja com /E/ ou /I/ no final. Já se você promunciar I-MI-NEN-TE no lugar de E-MI-NEN-TE a confusão se estabelece, pois com -I-, significa PRÓXIMO e com -E-, significa ILUSTRE. Mas o que é EMPÓRIO ? É um vocábulo de origem grega que chegou até nós pelo latim emporiu. É o mercado, o entreposto, o estabelecimento comercial onde são vendidos diversos tipos de mercadoria.

Foi legal! Gostei! E vocês gostaram? Os pilantras quebraram a cara!
Até breve.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Balneário Camboriú, Sul/Santa Catarina, Brazil
Sou professor adjunto aposentado da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Sou formado em Letras Clássicas pela UERJ. Pertenço à Academia Brasileira de Filologia (ABRAFIL), Cadeira Nº 28.