Quantos me visitaram ?

20 de fevereiro de 2007

ESTOU NO MEIO DO ESTADO DE SC.


O município de Lages fica no centro do Estado de Santa Catarina. Por aqui passaram os tropeiros que iam das planícies dos Pampas do Rio Grande do Sul, levando gado para Soracaba, São Paulo. Muitas histórias aconteceram nestes campos verdejantes, hoje descaracterizados de sua vejetação primitiva, sem as lindas araucárias, mas com imensas plantações de pinus, em reflorestamentos formidáveis, para alimentar as indústrias de papel... Mas o próprio município se descaracterizou lingüisticamente, pois é grafado com -G- em vez de -J-. Do dendrocídio ao esquecimento etimológico, tudo aconteceu por aqui... Quanto à grafia do nome do município, talvez tenha predominada a tradição que, no século XIX, levou nossa ortografia por uma vereda pseudo-etimológica. Também encontramos nos escritos do século XVIII as forma "Lagens" e "Lajens", locativos dessas plagas, como constam em documentos que atestam a fundação da cidade. A História de Lages inicia-se em 1766, quando o governador da Capitania de São Paulo - antiga proprietária da região - incumbiu o bandeirante Correia Pinto de fundar um povoado. A localidade devia servir como defesa contra a invasão dos castelhanos que cobiçavam as terras, ao mesmo tempo em que oferecia proteção aos tropeiros e viajantes que cruzavam o Planalto Serrano transportando gado do Rio Grande do Sul para São Paulo. A fundação do povoado de Nossa Senhora dos Prazeres dos Campos das Lajes foi oficializada em 22 de novembro de 1766. Em maio de 1771, a povoação foi elevada à categoria de vila, permanecendo assim até 1820, quando foi desanexada de São Paulo e passou a fazer parte de Santa Catarina. O antigo nome só foi substituído por Lages em 1960, e foi grafado com –G-, contrariando as regras ortográficas em vigência. Mas é por estas bandas que costumo passar os feriados prolongados, por me sentir dentro da história verdejante desse lugar de clima ameno no verão e bem frio no inverno. Fico na Pousada Rural do SESC, recomendada por todos os excelentes predicados naturais e pelo fabuloso calor humano, dispensado aos hóspedes, por seus educados e preparados funcionários... Estas paragens ficam bem perto dos Campos de Cima da Serra Gaúcha e dos Prados Paranaenses do monumental planalto brasileiro, rota obrigatória da passagem dos tropeiros, verdadeiros povoadores do grande pedaço da Capitania Hereditária do sul do Brasil. Venho sempre para estas bandas e aqui convivo com o povo de Lages, simpático e hospitaleiro. Que assim permaneçam estas plagas por muitos e muitos anos... Amem!

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Balneário Camboriú, Sul/Santa Catarina, Brazil
Sou professor adjunto aposentado da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Sou formado em Letras Clássicas pela UERJ. Pertenço à Academia Brasileira de Filologia (ABRAFIL), Cadeira Nº 28.