Quantos me visitaram ?

27 de fevereiro de 2007

MARCELINO RAMOS É UM BALNEÁRIO GAÚCHO


Na sexta-feira, à noite, fiquei muito contente com a dedicação de meu fantasma amigo, pois desenrolando os dois palimpsestos que me entregara, pude encontrar neles, sem nenhuma dificuldade de leitura, pois não havia muitas escritas sobrepostas, característica desse tipo de pergaminho, uma magnífica informação sobre a cidade de Marcelino Ramos, localizada a noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, na região do Alto Uruguai, com uma população estimada em mais de cinco mil e quinhentos habitantes. Quase todos são descendentes de imigrantes italianos, alemães, poloneses, portugueses e negros, vestígio da escravidão - uma das mais vergonhosas páginas de nossa história - todos influindo na arquitetura local, nos hábitos e no costume da população. Com lindos vales, rios e montanhas, o município, que apresenta moderna infra-estrutura turística, é conhecido como a Capital do Turismo do Alto Uruguai. Sua rede hoteleira é ocupada, primordialmente, por quem procura por um balneário de águas termais, além de quem quer desfrutar de um turismo náutico, incluindo passeios de barco pelo lago do Rio Uruguai. Com a perfuração de um poço, à procura de petróleo, a PETROBRÁS, em 1959, encontrou águas termais, a uma profundidade de 2.590 metros. Assim foi iniciada uma nova etapa da vida do município: o turismo das águas hidrominerais. Mas a história da cidade ainda pulsa, vivinha, no apito chiado da Maria Fumaça, uma locomotiva a vapor, da década de 60, que era o único meio de ligação férrea entre o Rio Grande do Sul e o restante do país, transportando o progresso, naqueles tempos românticos que não voltam mais... Mas o grande momento da viagem de agora - um passeio turístico até a cidade de Piratuba - é a travessia da ponte de ferro sobre o rio Pelotas. O turismo religioso na região está intimamente ligado à fé católica dos primeiros colonizadores europeus que perpetuaram a devoção a Nossa Senhora da Salete. Sempre no último domingo de setembro ocorre a romaria em louvor à mãe de Deus, em seu Santuário, no alto da encosta, junto ao Seminário, com bonita vista para o rio. Já a procissão de Nossa Senhora dos Navegantes, sobre as águas do rio Uruguai, passa pelo rio Pelotas, indo até o Balneário. São numerosas embarcações e centenas de devotos que acompanham o bonito ato de fé, no segundo domingo do mês de fevereiro. O agroturismo, ou turismo rural é realizado pelos proprietários de fazendas centenárias, sempre incutindo no visitante o respeito à natureza, com o objetivo de preservar nossas águas, nossas matas, nossa fauna, tudo tão necessário à preservação da vida. Completando a diversidade turística da cidade, encontramos o turismo náutico, desenvolvido a partir da formação do Lago do Rio Uruguai, para alimentar a Usina Hidrelétrica Ita. Vale a pena conhecer o município gaúcho de Marcelino Ramos, que recebeu, em homenagem póstuma, o nome do ilustre engenheiro, responsável pela execução, nos idos de 1911, do trecho ferroviário entre Passo Fundo e esta encantadora cidade.







Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Balneário Camboriú, Sul/Santa Catarina, Brazil
Sou professor adjunto aposentado da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Sou formado em Letras Clássicas pela UERJ. Pertenço à Academia Brasileira de Filologia (ABRAFIL), Cadeira Nº 28.